maio 18, 2024 14:01

Descubra algumas funcionalidades do serviço de Kubernetes do Azure

kubernetes do azure

Empresas que objetivam desenvolver e implantar aplicativos nativos na nuvem precisam considerar as funcionalidades do serviço de Kubernetes do Azure (AKS). De modo rápido, esse serviço utiliza pipelines internos de código para nuvem e grades de proteção, configurando um gerenciamento unificado e uma governança para clusters kubernetes locais, de borda e multinuvem.

Neste conteúdo, a Computécnica quer mostrar até mesmo para iniciantes, a importância de algumas funcionalidades do AKS. Fique com a gente e boa leitura!

O que é o AKS – Serviço de Kubernetes do Azure

O AKS, da grande Microsoft, é conhecido por agrupar soluções, nas quais é possível criar clusters de forma escalável e gerenciada com rapidez e objetividade.

Podendo rodar sem servidor, o AKS faz uso de integração e entrega continuada, tornando a união das equipes de operação e desenvolvimento viáveis, em uma única plataforma para criar, entregar e dimensionar aplicativos com segurança e agilidade.

Aprendendo um pouco sobre conteinerização

Saber como funciona a conteinerização é o primeiro passo para quem começar a usar o Kubernetes, seja para operar serviços de segurança, gerenciamento de custos, identificação e/ou serviços de migração.

A mesma lógica aplicada em empresas de logística, ao se utilizarem de contêineres físicos para alocar cargas a fim de distribuí-las por meios de transporte distintos, é também aplicada às tecnologias que desenvolvem softwares.

Conhecido como um contêiner – um único pacote de software agrupa o código de um aplicativo, bibliotecas, os respectivos arquivos de configuração e as dependências necessárias para a execução dele. Isso acelera o processo de criação e implantação de aplicativos para os desenvolvedores e profissionais de TI.

As funcionalidades do serviço de Kubernetes 

Quando analisamos os benefícios entre criar, gerenciar, dimensionar e monitorar Clusters do Kubernetes do Azure, conseguimos verificar algumas características, que são:

Eficiência operacional: O serviço de Kubernetes tem provisionamento de clusters de forma gerenciada com funcionalidades de monitoramento baseadas no Prometheus. Isso faz com que ele tenha um modo elástico de capacidade sem servidor, contando ainda com a opção de assistente do Azure que otimiza implantações com recomendações personalizadas.

Segurança: O gerenciamento de estrutura do Kubernetes possui integração com o Azure Active Directory (AD), para proteção dos clusters. Com isso, a liberação de  acessos aos usuários sob demanda, auxilia na redução de ameaças e promove uma maior proteção de dados por meio de computação confidencial.

Tempo de desenvolvimento: As tarefas de definir, implantar, depurar e atualizar podem ser realizadas com o AKS de maneira automatizada e simplificada. Ou seja, o tempo de disponibilização desse aplicativo no mercado recebe aceleração.

Tarefas rotineiras automatizadas: Com esse serviço do AKS ocorre a redução do tempo de depuração ao lidar com patches, autocorreções, logs são facilmente agregados, bem como a orquestração dos containers, que colabora com qualquer rotina de desenvolvedor, canalizando seu foco para o próprio desenvolvimento em si.

Um pouco mais sobre conteinerização do Kubernetes do Azure

A conteinerização oferece a portabilidade, a agilidade, a escalabilidade, o isolamento e o controle, como benefícios, por todo o fluxo de trabalho do ciclo de vida de um aplicativo.

Um contêiner, retirado do sistema operacional host, ganha autonomia e portabilidade, pois pode ser executado em qualquer plataforma ou nuvem, com consistência em qualquer infraestrutura.

Gostou desse conteúdo? Para agilizar a implantação de novos recursos e projetos, conte com a Computécnica.

Veja mais

Artigos relacionados