maio 18, 2024 14:31

O boom das criptomoedas e o mercado de TI

criptomoedas

O crescimento do uso das criptomoedas e a popularização desse método de pagamento nas transações digitais fez com que o setor da tecnologia da informação ganhasse mais uma responsabilidade.

Afinal, faz parte do escopo deste departamento cuidar para que as ações envolvendo essas movimentações financeiras aconteçam de maneira segura e eficiente dentro da empresa.

Por isso, o aumento no interesse nessas moedas digitais está diretamente ligado ao maior desenvolvimento do segmento de TI.

Até porque, para que elas possam continuar a sua expansão e permitir que ainda mais pessoas a utilizem, será essencial que o setor de TI se reforce.

Quer saber um pouco mais sobre a relação entre os dois temas? Então, acompanhe a nossa análise.

Investimentos na infraestrutura de TI

Conforme divulgado no  portal G1, a previsão é de que o setor de TI contrate até 420 mil pessoas até o ano de 2024.

E entre as áreas que irão se destacar dentro do segmento da tecnologia da informação estão os esforços relacionados com as novas tecnologias financeiras, como as criptomoedas.

Pautadas dentro de um sistema de segurança de ponta, que é o blockchain, a previsão é de que, cada vez mais, se exija que as empresas que utilizam esses elementos tenham um suporte robusto de TI.

Isso porque, para que as transações sejam eficientes, rápidas e seguras, é necessário ter uma estrutura bem consolidada.

Considerando que cada vez mais empreendimentos têm utilizado as moedas digitais como meios de pagamento, isso corrobora a expectativa de que mais profissionais de TI serão necessários.

Inovação e tecnologia de ponta

As criptomoedas abriram um novo caminho para as transações comerciais online, mas também demonstraram que é possível inovar de uma maneira assertiva.

É por isso que grandes empresas do ramo tech estão investindo na criação de suas próprias moedas, com o objetivo de centralizar os métodos de pagamento e torná-los ainda mais personalizados.

É o caso da Amazon, gigante de e-commerce que atua no mundo todo, e do conglomerado Facebook.

A Amazon, inclusive, está à procura de profissionais de TI para desenvolver sua criptomoeda, que será especialmente utilizada para o comércio dos produtos e serviços da marca.

Essa proposta pode tornar ainda mais fechada e completa a oferta da empresa, que disponibiliza o item para compra e ainda gerencia o pagamento com a sua própria moeda.

Já o Facebook está investindo em uma moeda já existente, a Diem. Ela está diretamente conectada com outra inovação da marca, que é o metaverso.

Assim, é fácil compreender que o uso das criptomoedas está ligado ao desenvolvimento de tecnologia de ponta.

Quanto mais high tech for o serviço, maior é a conexão com as moedas digitais. Consequentemente, é preciso de uma equipe que subsidie essas transações.

Geração de oportunidades e trabalhos

Empresas do porte de Facebook e Amazon, e ainda podemos citar Twitter e Tesla, que apostam no uso de criptomoedas podem gerar uma tendência global de investimentos no setor.

Isso fará com que elas se tornem ainda mais valorizadas do que já são e, possivelmente, irá aumentar o interesse de pessoas em adquirir esses itens.

Indo além, o foco estará cada vez mais centrado em utilizá-las, e não apenas mantê-las como investimentos, que é o caso mais frequente na atualidade.

Com mais transações sendo realizadas pelas moedas digitais, mais oportunidades surgirão para programadores e outros profissionais do segmento da tecnologia da informação.

E não apenas para criar a estrutura que subsidia essas transações, mas esses profissionais também estarão presentes no desenvolvimento de mais criptomoedas, como podemos entender pelo exemplo da Amazon.

Além disso, existem outros fatores diretamente ligados à essa oportunidade. É o caso da tecnologia blockchain, outro ponto que exige muito conhecimento técnico para o encadeamento de dados, e os NFTs, que estão se tornando bastante populares.

Bancos e fintechs

Seguindo nas projeções em que as criptomoedas se tornarão parte do cotidiano de mais pessoas, chegando ao ponto de se tornarem comuns, bancos e fintechs também vão aderir ao seu uso.

Novamente, vale destacar que elas estarão presentes nessas instituições de duas formas, como método de pagamento e também como ativo financeiro para carteiras digitais, sendo uma poupança moderna.

Assim, as fintechs e os bancos poderão se tornar intermediadoras de câmbio, funcionando como uma ponte entre as moedas e os interessados em comprá-las. Isso poderá aumentar o acesso ao bem.

E, é claro, caberá aos profissionais de TI criar a base de sustentação de todos esses serviços e essas inovações.

Por isso, essa é uma área em constante crescimento para os próximos anos, sendo um ótimo ramo para se investir.

Se você quer mais dicas a respeito desses temas ou se interessa pelos assuntos de tecnologia, acompanhe as postagens de nosso blog.

A Computécnica está sempre trazendo novidades como essas para os leitores. Acesse a página e saiba mais!

Veja mais

Artigos relacionados